Descrição

Dias: 18 de junho de 2019
Horário: 19h:00min às 21h:30min
Local: ESA (Av. Washigton Soares n° 800 – Guararapes)

ORGANIZAÇÃO: Comissão de Estudos de Empresa e Societário;

Palestrantes:
André Santa Cruz
Bacharel em Direito pela UFPE (2002), mestre em Direito Processual Civil pela UFPE (2006), pós-graduado em Direito da Economia e da Empresa pela FGV-RJ (2009), pós-graduado em Direito da Concorrência pela FGV-SP (2011) e doutor em Direito Comercial pela PUC-SP (2014). Procurador Federal da Advocacia Geral da União desde 2004. Professor de Direito Empresarial e Econômico do Centro Universitário IESB-DF desde 2005. Membro do conselho editorial de Mises – Revista Interdisciplinar de Filosofia, Direito e Economia. Autor de vários livros jurídicos, dentre os quais se destacam o “Direito Empresarial” (editora Método) e “Os fundamentos contra o antitruste” (editora Forense). Tem experiência na área da advocacia e do ensino superior em Direito, com ênfase em Direito Empresarial e Econômico;

Carolina Monteiro
Assumiu em 2016 a presidência da Junta Comercial do Estado do Ceará, é advogada e especialista em gestão pública, tendo iniciado sua carreira no órgão como estagiária e, posteriormente analista de processos, conhecimento que lhe deu uma ampla compreensão acerca do processo de registro empresarial no Brasil . Com uma visão inovadora, Carolina Monteiro é responsável por ações pioneiras, como a implantação do primeiro banco de dados de Juntas Comerciais em nuvem no país, além do sistema de segurança de dados Blockchain. Com este perfil, Carolina tem sido um nome de referência em nível nacional, ocupando a cadeira de secretária-geral da Federação Nacional das Juntas Comerciais do Brasil e uma das vozes mais atuantes nos debates sobre a melhoria do ambiente de negócios no Brasil.

A ESA se reserva no direito de adiar o início do curso, alterar o professor se necessário, bem como, no caso de não ser atingido o número mínimo de inscrições para o financiamento do curso, cancelar sua realização, sem que isso implique infração contratual, nem possibilite ao aluno cobrar qualquer tipo de reparação a essa instituição.